YOGA – EDUCAÇÃO INTEGRAL E EVOLUÇÃO DA CONSCIÊNCIA

Artigos

Yoga é uma das ciências espirituais mais extraordinárias que a humanidade já descobriu. É como um diamante de grandes proporções, contendo muitas facetas cuja luz pode iluminar a totalidade de nossas vidas com grande significado, sendo uma das poucas tradições que se mantiveram inquebrantáveis através da história, ao longo de milhares de anos. Compreendendo todos os aspectos do homem e da natureza, o Yoga pode revelar as mais elevadas potencialidades de ambos.

Os métodos do Yoga envolvem a totalidade do campo de nossa existência – físico, sensorial, emocional, mental e espiritual que conduzem a mais elevada auto-realização. Inclui todos os métodos para a evolução humana – posturas físicas, disciplina ética, controle da respiração, métodos sensoriais, afirmações e visualizações, orações e mantras e uma ampla disciplina meditativa. O Yoga ensina a natureza e inter-relação dos universos físico, sutil e causal incluídos no cosmo infinito, além do tempo e do espaço e nos mostra como eles existem dentro de cada ser humano.

A ciência do Yoga é resultante dos ensinamentos dos Sábios do Himalaia, tal como foram revelados no início de nossa era atual, Kali Yuga, há 12.000 anos. Sua origem é ainda mais remota porque, como consta no Sanátana Dharma Dípika, antigo texto guardado nas grutas do Himalaia a milênios, trazido a público pela Suddha Dharma Mandalam, estes Sábios revelaram aqueles ensinamentos que estavam “guardados em seus corações”. Yoga é a essência da sabedoria de miríades de Sábios através das idades, o avançado legado para impulsionar a evolução humana, adaptado às necessidades de cada era e de cada pessoa.

Muitos têm utilizado a definição do Sábio Patanjali, dada em seu Yoga Sutra, I-2: Yoga chitta vritti niroda – Yoga é a supressão das modificações mentais. Esta definição está longe de representar o verdadeiro conceito todo abrangente sintético do Yoga e só enfatiza a necessidade de silenciar os vrittis (fluxo de pensamentos, emoções e sensações) para alcançar o silêncio interno durante a meditação – construir a paz interna – que conduz ao Yoga que é o contato ou sambhanda com a Verdade.

A palavra Yoga significa síntese máxima e implica na vivência de uma cultura integral na busca da saúde física e beleza, uma boa disposição energética e uma mente acostumada à paz da meditação, com as emoções amadurecidas pela prática da devoção e pelo exercício da capacidade de discernimento que nos faz ver a essência unitiva de todas as coisas e seres, primeiro apaziguando essa tendência separativista e egocêntrica que é a causa da dor e do sofrimento e, depois, produzindo a união de nossa consciência individual com a Consciência Cósmica que nos faz realizar a unidade da Vida se expressando por meio da diversidade de coisas e seres. Sendo Yoga a cultura integral, qualquer outra palavra associada a ela só reduz seu significado. Hatha Yoga, Karma Yoga, Bhakti Yoga, Raja Yoga e outros são diferentes caminhos para o Yoga e representam diferentes maneiras de se aproximar dessa síntese máxima, de acordo com as características individuais de cada ser humano.Elas nunca representaram, na tradição védica do Sanátana Dharma, facções em luta pela supremacia como seitas que se impõem pelas armas ou pela dominação cultural.

YOGA E O OCIDENTE:

Atualmente, no ocidente, Yoga é uma palavra comum. Aulas de yoga podem ser encontradas em quase todas as cidades. Pesquisas científicas estão sendo realizadas em várias universidades de todo o mundo demonstrando os benefícios dos diversos componentes do Yoga para a saúde física e psíquica. Empresas buscam as práticas de Yoga para treinamento de seus executivos e funcionários, como terapia anti-stress e aumento da criatividade. Muitas pessoas identificam yoga com posturas físicas ou ásanas, que é o lado mais evidente do sistema e o que tem sido mais enfatizado. Os yoga-ásanas podem representar uma eficiente porta de entrada para o vasto templo do Yoga, mas existem outros elementos que nos levam ao seu altar central, tais como os mantras e a meditação e, para todos, a indispensável vivência ética dos valores eternos.

Por todos estes motivos tem havido uma procura crescente das pessoas por boas academias e bons professores de Yoga, para conseguirem orientação desde exercícios de posturas (ásanas), passando por alimentação, técnicas de meditação até um melhor entendimento da profunda filosofia védica, de seus métodos de ação, devoção e conhecimento. Motivadas pela busca da beleza e do bom condicionamento físico, ou como terapia anti-stress, ou como solução de problemas específicos de saúde (problemas psicológicos, alergias, problemas osteo-musculares, respiratórios, cefaléias e tantos outros) ou de auto-realização, as pessoas se entregam à prática do Yoga. Desenvolveu-se um espetacular campo terapêutico por meio da Yogaterapia associada a Ayurveda. Professores versados nos métodos do Yoga e formados dentro da tradição dos Mestres, sejam eles indianos ou ocidentais, têm mantido vívida no ocidente a chama da Sabedoria Perene da qual o Yoga é um braço prático, juntamente com a Medicina Ayurvédica.

Foram criados cursos de formação de professores de Yoga de diferentes níveis de qualidade, dando ênfase a diferentes aspectos do Yoga, alguns com conotação bastante comercial e de envaidecimento de seus fundadores e dirigentes. Associações de professores foram criadas em várias partes do mundo como a International Yoga Federation da qual tenho a honra de ser Secretário Honorário para a América Latina. Ela conta com mais de 60 Associações e Instituições de todo o mundo congregando milhões de praticantes de yoga. No Brasil, meritórios precursores e líderes com uma profunda visão do Yoga como educação espiritual, dentro da tradição Guru-Sishya (Mestre-Discípulo) fazem do nosso país um daqueles no qual o Yoga tem sido acolhido com grande entusiasmo e dedicação. Algumas particularidades curiosas são sui generis em nosso país. Uma delas é que somos o único país no qual a forma de pronunciar o termo Yoga adquiriu proporções importantes e surgiram teorias exóticas e infundadas para explicar a causa das diferenças de pronúncia como se pode ver recentemente na seção de cartas dos leitores em uma revista popular a respeito de um artigo sobre Yoga. Isso motivou um inusitado marketing e divisão entre aqueles que pronunciam Yôga e os que pronunciam Yoga. Em verdade, a palavra Yoga é grafada no idioma sânscrito que não possui o fonema aberto ó. Portanto, apesar de não se justificar o alarde gerado pela diferença de pronúncia, em toda a Índia, seja qual for a tendência ou linha que se siga a pronúncia é com a vogal o fechada. Se nos lembrarmos que o sânscrito possui 52 fonemas básicos e nossos idiomas ocidentais 23 fica fácil entender como se criou muita confusão ns pronúncia, porque você precisa reduzir os 52 fonemas a composições de 23 símbolos. Infelizmente não se conseguiu padronizar uma forma única de representa-los, principalmente porque ao se traduzir um texto do inglês para o espanhol e portugês, por exemplo, essas representações fonéticas adquirem novas formas, como o j em inglês tem som dja em português e o mesmo som se representa por ya em espanhol.

A segunda situação muito própria de nosso país é que os professores de Yoga vêm sofrendo uma grande pressão por parte de conselhos profissionais da área da saúde que julgam que o Yoga deveria ser regulamentado e supervisionado por esses conselhos alegando que as práticas yoguicas se enquadram em suas respectivas áreas. Projetos de lei tramitando no Congresso Nacional ameaçam tornar isso lei. Essa situação também esdrúxula a nosso ver tem duas causas: apesar da disseminação do Yoga, ainda há muita ignorância sobre sua real abrangência e enfoque como “educação espiritual” e despertar da consciência e os ásanas (posturas e movimentos físicos) só se enquadram como Yoga se visarem esses resultados ou realmente são ginástica, portanto sujeitos às normas vigentes. Muitos professores de Yoga, visando não vincular o Yoga a religião, abriram mão dos aspectos espirituais e devocionais e contribuíram para esse estado de coisas. Outros, visando apelos que “tocassem” mais a população, motivando para seus cursos e academias, criaram verdadeiras caricaturas do Yoga mescladas a uma absoluta ignorância do verdadeiro sentido das práticas milenares sagradas prestando um desserviço à prática correta do Yoga em nosso país. Talvez a principal “vítima” dessa desinformação geral seja o verdadeiro sentido do sagrado Tantra Yoga, um dos mais deturpados sistemas de Yoga no ocidente, mesclando-o com práticas sexuais, apesar dos esforços de muitas Escolas de demonstrarem o verdadeiro significado do Tantra.

A Suddha Dharma Mandalam, que é o nome no oriente da Grande Fraternidade Branca, aquela Assembléia dos Sábios do Himalaia, citada no início deste artigo, sendo a origem do Yoga e abarcando a totalidade dos métodos de auto-realização, ainda que dando maior ênfase aos aspectos de Bhávana (concepção da unidade), Karma (atos como Japa dos mantras dos diversos Gáyatris, que conduzem ao terceiro elemento), Dhyana ou meditação tem se empenhado, juntamente com outros sérios praticantes do Yoga, em nosso país e em todas as partes do mundo, em preparar adequadamente um corpo de Yoguis dedicados à promoção da paz, da harmonia e dos sintetizantes princípios do Yoga em benefício de todos os seres. Realiza, através da Fundação Sri Vájera, o Curso de Formação de Professores de Yoga, e o Curso Avançado de Professores de Yoga e Yogaterapia, dentro do padrão internacional, sendo creditados pela International Yoga Federation com o apoio da Indian Yoga Federation. Outro Curso, Suddha Raja Yoga, treina o aluno nos imemoriais métodos de sádhana (disciplina espiritual) de acordo com os Mestres da Suddha Dharma Mandalam e o Curso de Formação de Terapeuta Ayurvédico tem contribuído muito para a disseminação da Ayurveda como um método terapêutico e preventivo extremamente eficiente, derivado das mesmas bases filosóficas e espirituais do Yoga.

Esperamos que a prática do Yoga, que merecidamente, está em um momento de boom no ocidente possa ser cada vez mais bem compreendida e vivenciada como um caminho para a plenitude do ser humano, em harmonia com o universo e com a Consciência Cósmica.

 

[wpdm_file id=98]